Empresas apoiadas pelo Projeto Orchestra Brasil crescem 15% nas exportações em 2020

Negócios

Negócios
standard image post

Iniciativa do Sindmóveis em parceria com Apex-Brasil posiciona fornecedores da indústria moveleira no mercado internacional desde 2006

 

Em 2020, os valores em dólares das exportações das empresas apoiadas pelo Projeto Orchestra Brasil de promoção das exportações cresceram 15% em relação ao ano de 2019 em um contexto o qual as exportações brasileiras em geral, dos mesmos produtos, cresceram 7,6% no mesmo período. Isso significa que o desempenho é superior ao das empresas brasileiras não apoiadas e que fabricam os mesmos produtos. O Projeto Orchestra Brasil apoia a internacionalização de fornecedores da indústria moveleira, como fabricantes de componentes e tecnologias, e é realizado por meio de uma parceria entre o Sindicato das Indústrias do Mobiliário de Bento Gonçalves (Sindmóveis) e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).

Atualmente, participam do projeto mais de 50 empresas de insumos, componentes, acessórios, químicos, máquinas, ferramentas e software – e pelo menos 50 dela são exportadoras, negociando com um total de 98 países. No ano passado, apesar das dificuldades fronteiriças decorrentes da pandemia, 29 empresas apoiadas abriram novos mercados e 22 exportaram pelo menos um novo produto.

O presidente do Sindmóveis, Vinicius Benini, explica que faz parte da visão global da entidade promover a cadeia de móveis como um todo. Segundo ele, a importância do Projeto Orchestra Brasil se dá no posicionamento e competitividade do setor moveleiro, uma vez que são os fornecedores que trazem a tecnologia e inovação pra dentro da indústria de móveis. “Um bom posicionamento das diferentes pontas da cadeia reflete em melhores resultados para a indústria moveleira em si”, pontua.

 

Sobre o Projeto Orchestra Brasil

 

O Projeto Orchestra Brasil existe desde 2006 e promove a inserção competitiva de fornecedoras do setor moveleiro no mercado internacional. Para isso, são promovidos estudos de mercado; missões comerciais e prospectivas; ações individuais; Projetos Comprador, e Imagem, além da participação nas principais feiras mundiais do setor. Os mercados prioritários para o próximo convênio são Argentina, Colômbia, Estados Unidos, México e Peru. Os secundários são Alemanha, Guatemala, Reino Unido, Angola, África do Sul, Bolívia, Canadá e República Dominicana.

O objetivo do Orchestra Brasil é posicionar positivamente esse segmento no mercado externo, elevando a percepção de valor e a competitividade brasileira. Esse elo é fundamental para aumentar a competitividade da indústria como um todo: estima-se que 70% do valor da produção de móveis passa pelos insumos e consumo intermediário do setor. Do total da produção de móveis, 46,7% são componentes.